sábado, 6 de setembro de 2008

ENTREVISTA: ANTIDEMON


O Antidemon pode ser considerada, por todo o seu carisma e pioneirismo, a banda de metal cristã mais importante do Brasil. Sua história teve início em janeiro de 1994 e apesar das muitas batalhas, a banda continua em atividades até hoje. De lá pra cá, a banda conquistou admiração e respeito do público underground tanto cristão como secular e rodou o Brasil inteiro, fazendo uma quantidade fora do comum de shows mesmo antes de gravação do primeiro CD (“Demonocídio” – 1999). Álbum que abriu as portas do mundo para banda, com ótimas críticas pela imprensa especializada, sendo distribuído no mundo todo por selos como Nordic Mission (Noruega), Christian Metal (Portugal) e Litle Rose (Finlândia). A faixa título deste álbum ainda esteve presente em duas coletâneas nos Estados Unidos (Lanceration Records e Cross Ritmys Music). No Brasil o CD “Demonocídio” ainda iria ser relançado com algumas músicas por duas coletâneas da Rotthennes Records: “Noise For Deaf Vol. 3 e Noise For Deaf Vol. 4. Ainda veio de BH, o "Brasil Colection" (Coletânea. Nacional) e o split “Barad” com Antidemon e o polêmico Zen Garden! O qual foi lançado e distribuído pela DESTROYER REC. A banda foi convidada a colocar uma faixa no cd Encarte da “Revista Trip” Numero 91. A musica escolhida foi “Viajem” e devido aos milhares de exemplares vendidos se tornou algo altamente importante para a banda, sem falar nas 06 páginas da Revista que contavam a historia do Antidemon.
Com a “Demonocídio Mexican Tour 2002”, o Antidemon inaugura uma série de shows internacionais, que além do méxico, passou por Argentina, Portugal, Alemanha, Espanha, Inglaterra...
E depois de de mais um sequência de shows pela américa latina e norte do Brasil, Batista (foto), baixista e vocalista da banda nos cedeu pouco do seu tempo para uma entrevista que vc confere agora:

(Por Nelson Paschoa)

O Antidemon conseguiu algo muito difícil, principalmente para bandas undergrounds e independente, a que se deve este reconhecimento mundial da banda?
R: Temos certeza que tudo o que o Antidemon conquista faz parte da vontade e permissão do Criador da banda que é o nosso Deus! Somos apenas instrumentos em sua mão e tentamos estar sempre dispostos a realizar os planos que Ele apresenta a nós...as vezes são planos ousados e missões impossíveis, mas junto a cada loucura Ele também nos tem dado forças. Se alguém nos reconhece como algo, que saibam que nós mesmos não somos nada e que nosso Deus é responsável por tudo.


A banda sempre toca em qualquer lugar em que é chamada, seja igreja ou bar. No início, houve algum tipo de receio em tocar em certos ambientes? ou sempre foi este o objetivo da banda?
R: Não existem restrições! O que existe são objetivos bastante claros para nós como banda, que é tocar para um público que não conheça ainda o nosso Deus. Havendo pessoas a ser alcançadas tocamos em qualquer lugar que haja uma estrutura mínima para isso!


Como surgiu o mundo para o Antidemon? Como vocês foram parar na Europa,
na América Central...

R: Em 2001, tive a visão que tentei retratar na capa do CD “Anillo de Fuego”...Deus me revelou que estava criando um anel de fogo em volta do planeta e esse anel representava uma conquista mundial de evangelização através da música underground e estava colocando o Antidemon como parte desse “Anel de Fogo” e principados e potestades territoriais que impediam essa conquista, frente a essa arma esfogueada, passavam a estar inativos, acorrentados e impossibilitados de agir. A partir de toda essa loucura de visão as portas para tours pelo mundo foram se abrindo: México, Argentina, três temporadas na Europa e recentemente duas fantásticas tours:uma pela América do Sul( Equador, Perú, Colômbia, e Venezuela), e outra pela América Central(Guatemala, El Salvador e Honduras) e um outro milagroso show no México! Sabemos que romper as fronteiras do Brasil é o plano de Deus para as nossa vidas e estamos dispostos a isso. É pelo poder Dele que ultrapassamos fronteiras!


Deve ser difícil conciliar as viajens da banda, com o trabalho secular,com os trabalhos na igreja...
R: Sim, realmente não é fácil conciliar tudo isso! Hoje já não podemos ter um trabalho secular fixo devido a tantas viagens dentro e fora do Brasil. Tivemos que optar a viver por fé! Hoje nos dividimos entre as atividades com nossa igreja a “Crash Church” e o Antidemon e por misericórdia divina estamos indo adiante!


As músicas da banda sempre foram muito diretas, sem meio termo, foi
intensional, ou aconteceu?

R: Desde o nome “Antidemon” se nota do que se trata explicitamente o foco da banda. As músicas sempre seguiram essa linha e foi “sim intenção do autor que foi Deus! Pois para o próximo CD isso tudo vem mais forte ainda. Estamos falando bastante mal do diabo.


Com certeza deu certo, pois todo mundo canta as músicas da banda nos shows...
R: Isso também é obra Dele! Pois quando somos presenteados com uma aceitação do público, e ainda mais cantando junto conosco, a apresentação é contagiante pelo poder de Deus e os frutos são incontáveis. Quanto mais solto e alegre o público, mais fluente é a tranmissão de nossa mensagem! Porém nem sempre é assim, as vezes enfrentamos um público totalmente contrário a nossa proposta.


Uma de suas músicas foi gravada por uma banda gringa, confirma?
R:Na gravação do CD “Anillo de Fuego” no México em 2001 houve a participação de alguns integrantes do Exousia na introdução e na música “viaje”.


Quais as músicas que a galera mais curte?
R:Sem dúvida Massacre, Apodrecida, Suicídio, Viagem e do CD “ Anillo de Fuego” Perros del Infierno e Insanos Condenados.


Fora do Brasil, ou fora de São Paulo, as preferências da galera são as mesmas?
R:Realmente existem algumas que onde quer que vamos o pessoasl pede o show inteiro e é de apresentação obrigatória como as já citadas...mas já do próximo CD, já estão muitas na boca de nosso público como “Mascarados pela Mentira” e “Contra o inferno”.


Tem alguma música que vocês não tocam mais hoje? Por quê?
R: Existem músicas que não temos ensaiado. Mas não existe restrição alguma a nenhuma música. O que fica difícil é ter todas as músicas do Antidemon bem ensaiadas e prontas para tocar, pois já passam de 50 sons!


Você sabe quantos shows a banda já fez? me lembre de ter ido no show 50! e se não me engano, nem tinha sido lançado o 1º CD.
R:É...já faz tempo! O Antidemon já está se aproximando da marca de 500 shows realizados!


Você pode citar alguns lugares em vocês curtiram mais e outros em que curtiram menos tocar?
R: Os que mais curtimos são aqueles shows em que mais haviam não cristãos e podemos passar nossa mensagem. Os que menos curtimos foram aqueles que não podemos lançar a rede para a salvação de vidas.


A banda passou por um período difícil, e ficou um bom tempo parada, porém voltou com a pegada de sempre, incluindo aí a ótima presença de palco e um carisma fora do série que parece que só o Antidemon consegue. Sentiu falta dos palcos, Batista?
R: Sem dúvida por menor que seja o tempo, senti sim a falta de gritar o nome de Jesus! Realmente quando Deus te escolhe para fazer algo, não tem como fugir! Louvo a Ele pelo que o Antidemon tem conquistado para o Reino dos Céus e pela vida e dedicação e paixão pela obra de Deus de minha esposa Juliana e do Maurício, para juntos podermos realizar essa missão.


A recepção da galera aos novos membros também foi excelente, o Maurício e a Juliana se adequaram muito bem a banda. Foi difícil essa adaptação?
R: Sem dúvida foi amelhor possível. Já estamos completando dois anos juntos e podemos experimentar essa reação favorável e receptiva em todas as regiões do Brasil e em outros países na América Latina! Deus realmente escolheu e colocou a Juliana na bateria e o Maurício na guitarra! Não houve dificuldades de adaptação. Houve a descoberta de que eles nasceram para essas posições e essa sempre foi a vontade do coração de Deus, pois isso se percebe com a alegria que temos tido ao ensaiarmos, tocarmos, enfrentarmos juntos as dificuldades de uma tour e colhermos os frutos de cada missão! É ótimo descobrir a boa, perfeita e agradável vontade de Deus para nossas vidas!


O Antidemon já voltou com shows em todo o Brasil, e em alguns países da América Latina... Parece que os fãs estavam com muita saudades da banda...
R: Sim, interesse tem sido muito grande. A expectativa do público nos shows nos tem surpreendido e dos quase 50 shows realizados nesses últimos tempos, 47 foram foram em cidades e países onde nunca o Antidemon esteve! Isso é algo muito gratificante e nos tem feito entender um pouco mais a grandiosa perfeição de Deus ao traçar nossa caminha.


Agora falta um novo CD. Quando sai?
R:Logo quando vieram as composições para esse CD, já começamos a apresentar as músicas em nossos shows. Entendemos que isso aperfeiçoaria cada uma delas no sentido de termos conhecido a reação do público e a nossa própria reação, a execução de cada música nova e assim ainda buscarmos melhorar cada uma antes de gravar. Esse é um dos motivos de não pararmos com os shows para preparar o CD, mas tentar fazer as duas coisas ao mesmo tempo. Pois acreditamos realmente que isso é o melhor para nós.Dessa maneira a produção do CD se torna mais lenta, porém mais aprimorada! Estamos lutando para que o novo CD saia antes do final de 2008 ou no máximo no início de 2009.


Como estará o som neste novo album?
R:Podemos dizer que nosso próximo albúm, basicamente segue a mesma linha dos anteriores, porém um pouco mais “death metal”


Existem vários serviços na internet que disponibilizam músicas da banda para serem baixadas gratuitamente, o que deve causar prejuízos à banda que teve tanta dificuldade para gravar e lançar o CD. Como você vê esta situação?
R:É realmente uma situação difícil! Por um lado é bom que tanta gente possa ter acesso a “sua” música na internet, mas por outro lado também prejudica a venda dos cds e com isso a continuidade e possibilidades de novos trabalhos!


Mesmo hoje ainda existe uma grande parte dos cristãos, sobre tudo evangélicos, que não vê com bons olhos este tipo de trabalho evangelístico com death metal, vocal gutural, etc. Qual a sua resposta a estas pessoas?
R:Eu mesmo antes de ter a revelação desse chamado por Deus,não acreditava que estratégias mais ousadas de evangelismo pudessem ser da parte de Deus! Até que um dia Deus me fez entender e aceitar isso! E se não bastasse aceitar me colocou nisso! Me transformou o interior e o exterior! Mudou minha mente e o meu visual e me deu amor por essas vidas que eu mesmo não conhecia seu estilo e música, nem sabia nada do comportamento deles! Então acredito que só basta que aqueles que não entendem, erguntem ao Próprio Deus, que foi quem teve a idéia,e se abrindo a resposta ele mesmo
responderá!


O que podemos esperar do Antidemon daqui pra frente?
R: Como sempre dizemos quando falamos do futuro: o que tem por vir está totalmente nas mãos de Deus e Ele tem livre e total domínio sobre nossos passos! Mas o que já temos certeza é que o Antidemon continuará sempre sendo uma arma para desmoralização de satanás e para destruição de seu império e para Salvação de Vidas e propagação da verdade, seja em nossa cidade, nosso país ou na nação mais distante, estaremos indo para cumprir essa missão.




O Antidemon conta em sua formação atual, além do Batista (baixo e vocal), com Juliana (bateria) e Maurício (guitarra e backing vocal).

Discografia:"Antidemon" (demo tape-1995), "Refúgio do Rock" Coletânea em Vinil-1995), “Confinamento Eterno” (demo tape-1997), “Antidemon 04 Anos” (demo tape-1998), “DEMONOCÍDIO” (1999), “Lanceration Records” (Coletânea nos EUA-2000), “Noise for Deaf Vol. III” Coletânea da Rotthenness Records-2000), CD Encarte da “REVISTA TRIP” Numero 91 (2001), “Noise for Deaf Vol. IV” (Coletânea da Rotthenness Records-2001), Coletânea “BRASIL COLLECTION” (2001), SPLIT CD “BARAD” com Antidemon e Zen Garden.(2002 Pela DESTROYER Rec.), “ANILLO DE FUEGO” (gravado no México-2002).

Contato:
clique aqui

3 comentários:

Athayde disse...

Loca a entrevista!

Parabens Nelson!

Show!!!!!!!!!!!!1

Áquila Adler disse...

uma banda legal tbm é narnia !!!

Pastor Marcão Legal disse...

Antidemon continua sendo um icone do rock undergrond cristão